ESCOLAS MUNICIPAIS
PDE ATIVIDADES
HTPI ONLINE
BLOG dos PROFESSORES
EDUCADOR de APOIO
PUBLICAÇÕES

Compartilhe:

• Educação de PG vive ano de retomada e crescimento

Publicado em 28/12/2021 - por Autor desconhecido

O ano de 2021 foi de retomada em diferentes aspectos por conta do impacto causado pela pandemia do coronavirus (covid-19). Para a Secretaria de Educação (Seduc) de Praia Grande não foi diferente. Com o avanço da vacinação, houve a transição do sistema remoto de aulas para o híbrido no segundo semestre até chegar a atender 100% da capacidade das turmas com aulas presenciais. Se a doença propagada pelo mundo trouxe dores e tristeza, ela também elucidou que na área da Educação, a tecnologia veio para ficar.

Em Praia Grande, lousas digitais em todas as salas de aulas já são realidade, além de tablets e laboratórios de informática para as escolas de Ensino Fundamental e mesas interativas para a Educação Infantil. Entretanto, estes equipamentos ganharão o reforço de novas ferramentas que prometem incrementar o sistema municipal de ensino. Um dos principais destaques diz respeito ao sistema de wi-fi, conectando todas as unidades à internet.

A EM Governador Orestes Quércia, no Bairro Mirim, foi a primeira a receber a nova ferramenta educacional. A Secretaria de Educação lançou em maio deste ano o projeto piloto para, assim, estudar a viabilidade de implantar a tecnologia em toda a rede. Com o resultado positivo, a pasta municipal executou os tramites para a aquisição do sistema utilizado e começou a instalação. Atualmente, 44 escolas já contam com wi-fi e, até o início do ano letivo em 2022, todas serão contempladas.

Com o wi-fi, tablets, lousas digitais e a recém ferramenta adquirida pela pasta municipal estarão conectados à internet. A Seduc investiu na adoção do Google For Education, um dos principais mecanismos usados por escolas e professores durante as aulas remotas para interagir com alunos. Junto, a Secretaria de Educação foi atrás de aparelhos portáteis e fez a aquisição de Chromebooks, Modem USB e Chip de Dados 4G visando elevar ainda mais a excelência do ensino aplicado.

Ao todo, a pasta municipal fez a aquisição de 4.460 Chromebooks. Destes, 2.660 serão distribuídos em 38 escolas que atendam Ensino Fundamental, ficando 70 aparelhos por unidade. Professores e integrantes das equipes técnicas das escolas municipais receberão os demais 1.800 equipamentos. Junto, os educadores ganharão ainda um Modem USB e um Chip de Dados. “Buscamos as melhores ferramentas para disponibilizar aos nossos docentes”, destacou a secretária de Educação, a professora Cida Cubilia.

E visando proporcionar cada vez mais educação de qualidade para os alunos da rede municipal, o Município firmou uma importante parceria com o Google for Education, conjunto de soluções colaborativas online com o objetivo de ajudar alunos e professores a promoverem um ensino mais dinâmico e completo. Com a parceria, diversos aplicativos do Google são oferecidos como apoio para as aulas, como o Google Classroom (Sala de Aula), Formulários, Agenda, Drive, Documentos, Planilhas, Apresentações, entre outros. Dessa forma, os usuários têm em mãos mais recursos para gestão, comunicação e organização das aulas, beneficiando tanto os professores como os próprios alunos.

Reestruturação – Mas não foi apenas na área da tecnologia que a Secretaria de Educação agiu em 2021. Para atender às demandas apresentadas por procura de vagas nas escolas municipais, a Seduc fez a entrega de ampliação de duas unidades de ensino no Bairro Vila Sônia. Com a inauguração dos novos espaços nas EMs Idalina da Conceição Pereira e Newton de Almeida Castro foram criadas mais 400 vagas para atender crianças de 0 a 3 anos, em turmas de creche.

Ainda para atender a demanda em turmas de Educação Infantil, está na reta final a reforma e adequação do prédio onde funcionava o antigo Centro Estadual de Educação Supletiva Max Dada Gallizzi (Ceesmag), no Bairro Boqueirão. A unidade também atenderá alunos em turmas de berçários I, II e III, com idade de 0 a 3 anos. Com a escola, quando estiver pronta para receber os alunos, a Seduc criará mais 306 novas vagas. A previsão é que o equipamento seja entregue em janeiro, nas comemorações do aniversário da Cidade.

Outras duas unidades de Ensino Fundamental também passam por ampliações e têm previsão de serem entregues em janeiro. Na EM Sebastião Tavares de Oliveira, no Bairro Quietude, a Seduc faz a construção de quatro salas que permitirá a criação de mais 200 vagas. A EM Profª Maria Nilza da Silva Romão, no Vila Sônia, passa por obras de expansão com a criação de mais cinco novas salas.

Além das obras já entregues ou em fase final de execução, a Secretaria de Educação promove a ampliação de outras duas unidades de ensino, tendo início em outubro de 2021. Com a construção de novos espaços, a pasta municipal pretende expandir o serviço oferecido na EM Paulo de Souza Sandoval, voltado para Educação Infantil, e na EM Profª Maria Clotilde Lopes Comitre Rigo, para Ensino Fundamental. Ambas as escolas atendem alunos do Bairro Esmeralda.

Mesmo com os serviços de ampliações das unidades citadas acima, a pasta municipal se prepara para a construção de novas escolas. “Praia Grande é uma das cidades da região que mais cresce o número de habitantes. A cada ano, a demanda de novos moradores aumenta o que acarreta em um planejamento para suprir as necessidades dessa população. Por isso, faremos a construção de mais unidades de ensino em bairros que apresentam maior evolução de moradores”, elucidou a professora Cida Cubilia.

Suporte – Os avanços tecnológicos e as obras de ampliação das escolas municipais andaram de forma paralela com as ações de apoio oferecidos pela Secretaria de Educação. Prova disso, foi o número de kits de alimentação escolar entregues ao longo do ano aos alunos nos quais as famílias se encontravam em vulnerabilidade social. De fevereiro a setembro, a Seduc fez a distribuição de 248.952 kits. Somando os números apresentados ano passado, a pasta municipal totalizou quase 500 mil kits entregues.

A entrega dos kits só foi interrompida quando as escolas municipais passaram a atender 100% da capacidade das turmas quando deu início a 3ª fase do Plano Municipal de Retomada das Aulas Presenciais. Com o aumento no número de alunos em sala de aula, os mantimentos utilizados para montar os kits de alimentação escolar entregues para as famílias passaram a ser usados para a confecção das refeições servidas aos estudantes, deixando assim de ser distribuídos.

Retorno esse que ocorreu de forma gradativa para atender os períodos de vacinação dos docentes e funcionários que atuam na rede municipal de ensino. Para tanto, a Secretaria de Educação deu início a 1ª fase do Plano Municipal de Retomada das Aulas Presenciais em agosto, atendendo 35% da capacidade das turmas. Na ocasião, a exceção ficou por conta das escolas de Educação Especial que receberam 25% do total dos estudantes. Esse quadro durou 15 dias.

Passado o período, a pasta municipal avançou para a 2ª fase do Plano Municipal de Retomada das Aulas Presenciais quando as escolas começaram a receber 50% do total de alunos por turma. A exceção ainda continuou a ser as escolas de Educação Especial que avançaram na capacidade de atendimento para 35%. Tendo em vista a necessidade de respeitar as datas de vacinação, essa etapa perdurou ao longo do mês de setembro. A única mudança ficou no avanço para 50% dos estudantes das EMs Sérgio Vieira de Mello e Anahy Navarro Trovão.

Até que, em outubro, com maior segurança graças à imunização dos profissionais que atuam na área da educação, a pasta municipal avançou para o atendimento de 100% da capacidade de alunos. “Ainda assim fizemos de forma facultativa. Os pais que entendessem ainda não ser o momento mantiveram os filhos em casa, acompanhando as aulas remotamente. Tudo isso para garantir o máximo de segurança a todos os envolvidos”, completou a secretária.

Processo – Desta forma as aulas retornaram quase que na sua totalidade para dentro das salas nas escolas municipais. Com o quadro relativo à pandemia se mantendo como está no momento, o ano que vem as escolas municipais voltam a atender na sua total normalidade. Os professores intensificarão as ações, já iniciadas em 2021, para suprir a defasagem de aprendizado causado pela pandemia.

Mas outras novidades estão por vir para o ano que se inicia. Como, por exemplo, a frequência que deixa de ser feita pelo professor e passa a ocorrer de forma digital. Assim que o aluno adentrar na escola, ao passar pelas catracas, já fica registrado a sua participação na aula. A informação aparece de imediato ao diário digital a disposição do docente que precisará apenas conferir se de fato o estudante compareceu.

“Precisamos sempre evoluir. A tecnologia que já era existente nas nossas escolas municipais ganha reforços de peso”, enfatizou a secretária de Educação, a professora Cida Cubilia. “Depois de os professores se reinventarem e garantirem a continuidade de ensino, mesmo à distância, não podemos simplesmente retroceder. São ferramentas que passaram a fazer parte da rotina de aprendizado e que precisam, de fato, estar dentro de sala de aula. E Praia Grande, mais uma vez, faz acontecer”.

Voltar